segunda-feira, 21 de março de 2011

Por que precisamos das leis?


          Outro dia, mais precisamente no carnaval quando estava indo para a Região dos Lagos e passava pela ponte Rio/Niterói percebi uma coisa que me deixou de boca aberta. Ao passar pelo pedágio, uma mocinha estava distribuindo de amostra grátis uma caixinha com suco natural desses com soja. Foi bem agradável, já que estava um transito horroroso e beber algo saudável era apreciável. Peguei a direção da Alameda São Boaventura em Niterói, mas primeiro temos que finalizar a ponte até alcançar a Alameda propriamente dita. O trânsito estava lento e pude observar a quantidade de caixinhas jogadas nos corredores laterais do viaduto, inclusive foram se acumulando lado a lado por ter um afundamento em todo o acostamento para que a água da chuva escorra.
          Sem exagero algum, deveriam ter centenas de caixinhas acumuladas em toda a descida desse viaduto até o começo da Alameda. Ou seja, as pessoas recebiam o brinde, dois para cada carro, como o trânsito estava lento, consumiam o líquido e literalmente jogavam carro a fora o “lixo” indesejado que em seus pensamentos iria “sujar” o veículo. Pode! E isso foi no sábado antes do carnaval que é na terça-feira, imagine esse trânsito, as caixinhas... Até acabar o feriado. Incrível, você ver pessoas em seus carrões despejando lixos pela estrada.
          Faço parte de uma instituição espírita de Saquarema que tem um trabalho de reciclagem do lixo. É bem bacana. Com esse incentivo já reciclo o meu lixo a quatro anos desde que foi criado. Mesmo morando agora no Município do Rio de Janeiro, ainda reciclo e levo para lá, pois o material é vendido e sua renda ajuda no departamento de assistência social.
          Não é difícil perceber o quanto o lixo desprezado de forma inconsequente trás malefícios para toda a humanidade. São enchentes provocadas por entupimentos dos ralos, rios e mares poluídos assassinando seus viventes, doenças, pragas e muito mais.
          Hoje pela manhã, quando estava aguardando para fazer um exame e assistia à televisão em um programa de um canal, contei o tempo que ficaram exibindo os momentos de Obama aqui no Brasil. Foram reprises e reportagens bobas de onde ele foi o que fez o que comeu, o que o pessoal da Rocinha achou etc.  Nunca vi uma disponibilidade neste horário "dito nobre" desse programa "dito recorde" de audiência dispensar tanto tempo mostrando, orientando e educando a sociedade quanto ao mínimo da importância em reciclar ou respeitar as leis.
          O povo precisa das leis porque não tem consciência nem mesmo que seus atos prejudicam a si mesmo. Então temos essas leis que parecem bobas, mas não são, mas que muitas delas não levam a nada.

          Você mostra um símbolo da coca cola para uma criança e ela, mesmo não sabendo ler, identifica na hora, mas mostra um símbolo da reciclagem para ela e ela não vai saber o que significa. Educamos para o erro, erramos porque não nos educaram. É o círculo vicioso atrasando a evolução da humanidade. E quando um deficiente físico com seu carro adaptado precisa ser resguardado pela lei em ter as vagas “guardadas” para ele, muitas vezes encontra-a preenchida por um deficiente moral que não respeita aquela lei “boba." 
          Precisamos de leis para que não extrapolemos em nossos atrasos morais, mas esse atraso nos mantém cegos não nos deixando percebê-las para obedecê-las e educarmos nossa conduta. E as caixinhas jogadas pelas janelas vão cobrindo o caminho e dificultando os passos da evolução. Muita paz e amor para todos.

Um comentário:

Tereza Telles disse...

Lembro q vc comentou sua indignação assim q chegou em Saquarema!!
Já cancei de presenciar coisas assim tb e fico indignada.
As pessoas não precisariam de leis se tivessem mais consciência. Pra isso o papel da educaçao é fundamental!!!!!